Skip to content

Falta de conservação do solo gera multas a produtores rurais

Fonte: Nosso Campo/ G1

Cerca de 2.500 hectares de terra foram fiscalizados no município de Araçoiaba da Serra (SP) nos últimos dois anos e a Defesa Agropecuária do Estado autuou 28 propriedades por falta de conservação do solo.

Em uma das propriedades em situação irregular, o dono assumiu o compromisso de apresentar um projeto elaborado por um agrônomo para corrigir as fissuras. A área é usada apenas para pastagem de gado e está cheia de erosões, causadas por falhas no manejo do pasto.

Falta de conservação do solo gera multas a produtores rurais
A diretora da Defesa Agropecuária de Sorocaba, Denise Machado, explica que o manejo da pastagens envolve várias técnicas, como o trabalho com a gramínea, a adubação do terreno, além da distribuição correta de bebedouros e comedouros para o rebanho.

Os fiscais alertam que se o solo das áreas pisoteadas pelo gado não for corrigido rapidamente, a erosão pode crescer em pouco tempo, formando grandes voçorocas com o passar dos anos.

A Defesa Agropecuária recomenda que a propriedade tenha vários pontos de água para o gado e piquetes para o rodízio de pastagens.

Com o processo erosivo há perda de solo e de água. Nascentes são extintas pela erosão e o solo não se recupera mais.

Os produtores rurais que não fizerem as correções no solo podem pagar multa que vai de R$ 500 a R$ 25,7 mil. Se houver descuido de novo, o valor pode dobrar.

Em Capela do Alto, o sítio de oito hectares de João Domingues tinha vários problemas de conservação de solo. Depois de autuado, ele contratou um agrônomo e construiu cinco bacias de contenção para o gado beber água e recuperou as áreas, fazendo o terraceamento do solo.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *