Skip to content

Capim vaquero, excelente opção para fenação

(Foto: DINO)

Fonte: Terra

Dispondo de uma morfologia adequada, com talos curtos e folhas estreitas, o capim vaquero (Cynodon dactylon) é uma excelente opção para o produtor de feno. De crescimento rasteiro, formando estolões, cobrindo bem o solo, obtendo mais folhas do que colmos, a cultivar está na “boca do povo”.

No quesito qualidade, o feno pode ser avaliado visualmente examinando o estágio de maturação, a quantidade de folha, a presença de material estranho, o odor e a presença de mofo onde a espécie ganhou destaque.

Outro aspecto da cultivar é a excelente palatabilidade, assim como os teores de proteína bruta, o que fazem do capim vaquero um grande aliado a produtividades com alto padrão.

Feno é a forma desidratada do capim, isto é, o capim com apenas 10-20% de água. Deve ser feito de capim de qualidade e fenado no ponto certo, nem muito seco, nem muito úmido. Quando o capim é fenado além do ponto correto de corte, pode ficar muito fibroso, o que pode causar cólica nos cavalos.

Se for cortado no ponto certo e deixado secar em demasia, fica muito fibroso, também podendo causar cólica nos animais. Se for cortado no ponto certo, mas deixado secar pouco, sendo enfardado úmido, pode ocorrer o aparecimento de fungos que podem causar problemas nos animais.

Desde que feito da forma correta e bem armazenado, é um excelente alimento para os cavalos. Em períodos mais secos e durante o inverno, a pastagem por si só não fornece uma alimentação farta e de qualidade aos animais. Por isso, os produtores agrícolas utilizam o feno como recurso para manter a produtividade tanto do gado leiteiro quanto do gado de corte.

Para se ter uma ideia, em condições normais, 5 kg de feno por dia são suficientes para suplementar a alimentação de uma vaca adulta. Um produtor agrícola que consegue fenar todo o excedente de capim produzido em sua propriedade rural, garante a alimentação de seu rebanho, e também pode ainda vender o mesmo para terceiros desde que tenha um produto de boa qualidade.

As etapas da fenação consistem em:

• Ceifa: deve ser realizada em tempo bom e seco;
• Viragem: após o procedimento anterior, o material deve ser virado diversas vezes, facilitando deste modo a secagem do feno através da ação do vento e do sol;
• Enleiramento: caso o material não esteja seco ao fim do dia, são feitas as leiras, que no dia seguinte serão desfeitas. Este procedimento evita que caso chova, o feno seja lavado;
• Enfardamento. Ao momento de realização deste procedimento, o ideal é que a umidade do feno esteja entre 20 a 22%.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *