Skip to content

Produtores são premiados pela qualidade do leite

(Foto: Antônio Oliveira/revista Cerrado Rural Agronegócios)

Fonte: Terra

Ao comemorar seis anos, o Programa Qualidade do Leite Começa Aqui!, da Tortuga | DSM, empresa referência em suplementos nutricionais para ruminantes, bateu todos os recordes este ano ao avaliar a produção de 496.897 vacas, um rebanho 216,5% superior (mais que o triplo) ao da edição do ano passado. O número de propriedades inscritas também deu um grande salto, crescendo de 2.159 para 7.523 unidades produtivas (aumento de 248,5% – também mais que o triplo) de bacias leiteiras de todo o País; quando o programa começou, em 2012, foram avaliadas 15.000 vacas, de 235 propriedades.

Ao avaliar a produção deste grande número de vacas com foco na qualidade, a equipe de especialistas da Tortuga | DSM identificou os vencedores do Prêmio “Qualidade do Leite Começa Aqui!”, conhecidos em um jantar especial realizado em Indaiatuba (SP), em 8 de novembro. Desta forma, a empresa mantém firme o propósito de estimular iniciativas de pecuaristas que pautam suas atividades na alta qualidade e também reconhece a aplicação de tecnologias que incrementam o desempenho das vacas e a rentabilidade da produção.

Depois da realização das etapas regionais, duas em Minas Gerais, Paraná, São Paulo e uma em Santa Catarina, Nordeste, Goiás e Rio Grande do Sul, os vencedores nacionais da categoria “Qualidade do Leite” foram Óscar Ludovico de Bastiane (Holandês), Elaine Simonetto Sarda (Jersey) e Silvano Emidio da Silva (Animais Cruzados). Na categoria “Quantidade e Qualidade do Leite”, os vencedores nacionais foram Francisco Bastos de Miranda (Jersey), Carlos Augusto Delezuk (Holândês) e Williams e Cia. Pecuária (Animais Cruzados). E, entre as cooperativas participantes, a vencedora foi a Copérdia.

Tecnologia e qualidade premiadas

Os vencedores são identificados conforme critérios técnicos que contribuem para aumentar o rendimento industrial e que já são levados em consideração em várias plantas captadoras para melhorar a renumeração dos produtores, como baixo teor de células somáticas e altos teores de proteína e gordura. “Produzir leite de maneira segura, com alto teor de proteína e gordura e com baixo nível de células somáticas é um dos principais desafios da pecuária leiteira do Brasil”, completa o gerente técnico de gado de leite da Tortuga | DSM, Rodrigo Costa.

Com base nestes critérios, o programa avalia a produção em etapas regionais de forma separada por raça (Holandês, Jersey e Animais Cruzados – Girolando e Guzolando) e em duas categorias: qualidade do leite produzido e qualidade e quantidade da produção. Nas avaliações, todos os participantes têm os dados coletados a cada 15 dias, além de submeterem a produção a testes feitos em laboratórios reconhecidos ou das próprias plantas captadoras.

Entretanto, a Tortuga | DSM ressalta que um dos fatores fundamentais para elevar a qualidade do leite é a aplicação dos recursos tecnológicos disponíveis, como os suplementos nutricionais da empresa que estão à disposição dos produtores e que têm efeito no teor de sólidos e na quantidade de células somáticas presentes no leite, além de melhorar a produtividade e os índices zootécnicos dos animais. Com isso, os vencedores nacionais, além de receberem o “Certificado de Qualidade Superior do Leite”, também ganham uma tonelada dos produtos da linha Bovigold®, que combinam os aditivos CRINA® e RumiStarTM aos Minerais Tortuga com objetivo de elevar a produção das vacas – até aquelas que já têm alto desempenho.

O CRINA® é composto por uma combinação de óleos essenciais que proporciona maior eficiência alimentar às vacas e substitui os antibióticos na nutrição dos animais. Já o RumiStar™ é a primeira enzima utilizada na nutrição de ruminantes e promove maior digestão do amido e da dieta como um todo. Combinado com os Minerais Tortuga, que são de alta biodisponibilidade, e às vitaminas em níveis OVN® (Optimum Vitamin Nutrition), um conceito da DSM desenvolvido para otimizar o desempenho animal, este pacote tecnológico traz, além melhor saúde e o bem-estar aos animais, maior produtividade e lucro ao produtor.

“Os produtos da linha Bovigold® foram desenhados para entregar maior retorno sobre o investimento ao produtor, com destaque para os efeitos sinérgicos das tecnologias para cada nível de produtividade e fase dos animais, gerando maiores eficiência e produção de leite e com melhora da qualidade do produto final pelo aumento da quantidade dos níveis de proteína e gordura. Ou seja, são soluções alinhadas às exigências de competitividade e qualidade da pecuária de leite moderna e da indústria”, conta o gerente.

Confira os produtores premiados pela qualidade do leite!

QUANTIDADE + QUALIDADE DO LEITE

* Raça: Holandês
1º – Carlos Augusto Delezuk / Paraná
2º – Darci Sartori Lewe (Agropecuária Lewe) / Rio Grande do Sul
3º – Caroline Seibt e Outros (Faz. Três Pontas) / Oeste de Minas Gerais

* Raça: Jersey
1º – Francisco Bastos de Miranda / Paraná
2º – Rafael Dall Acqua / Santa Catarina
3º – Rosana Mozer (Sítio Maranata) / Paraná-Mato Grosso do Sul

* Raça: Cruzados
1º – Williams e Cia. Pecuária (Kiwi Pecuária) / Goiás
2º – Ronaldo Duarte Silva (Faz. Cruzeiro) / Oeste de Minas Gerais
3º – João Hilarino de Castro (Faz. Paul de Óleo) / Leste de Minas Gerais

QUALIDALDE DO LEITE
* Raça: Holandês
1º – Óscar Ludovico de Bastiane / Paraná
2º – Beatriz Sanchez Malo Sacchett (Faz. Sta. Ercília) / São Paulo
3º – Inelson Enir Fiorezi e Andrea Fiorezi / Rio Grande do Sul

* Raça: Jersey
1º – Elaine Simonetto Sarda / Paraná
2º – Nelson Ziehlsdorff / Santa Catarina
3º – Rosana Mozer (Sítio Maranata) / Paraná-Mato Grosso do Sul

* Raça: Cruzados
1º – Silvano Emídio da Silva (Faz. Sta. Margarida) / São Paulo
2º – Elzo Divino Ferreira Cezario / Oeste de Minas Gerais
3º – Ailton Ribeiro Araújo / Paraná-Mato Grosso do Sul

COOPERATIVAS
1º – Copérdia / Santa Catarina (1.319 produtores)
2º – Cooprata / Oeste de Minas Gerais (822 produtores)
3º – Cooperativa A1 / Santa C

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *